Credo in Unam, Sanctam, Cathólicam et Apostólicam Ecclésiam

"Na presença dos Anjos ei de cantar-Vos e adorar-Vos no vosso santuário."
(Salmo 137, 1)

sexta-feira, 25 de Junho de 2010

Ensinando os Métodos Naturais


A igreja defende o uso dos métodos naturais para o planeamento familiar:

"S.36.4 Fecundidade e sexualidade

§2370 A continência periódica, os métodos de regulação da natalidade baseados na auto-observação e no recurso aos períodos infecundos estão de acordo com os critérios objectivos da moralidade. Estes métodos respeitam o corpo dos esposos, animam a ternura entre eles e favorecem a educação de uma liberdade autêntica. Em compensação, é intrinsecamente má "toda acção que, ou em previsão do ato conjugal, ou durante a sua realização, ou também durante o desenvolvimento de suas consequências naturais, se proponha, como fim ou como meio, tornar impossível a procriação"
Fragmento do Catecismo da Igreja Católica.

Gostaria de ressaltar que somente as informações sobre os métodos não habilitam um casal a utilizá-los. O casal deve procurar, em sua cidade, um movimento a favor da vida para ter um acompanhamento por um profissional habilitado. Esse estudo do método pode durar de 3 a 6 meses para que possam colocar em prática com segurança. O uso dos métodos naturais une o casal possibilitando entendimento e diálogo.

Abaixo um texto informativo do site da Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Familia:

”Esses métodos são científicos e de comprovada eficácia: método da ovulação (Billings), método da temperatura basal e o método da tabelinha (Knaus-Ogino).

A “tabelinha” muitas vezes é tomada como único método natural, pelos defensores dos métodos artificiais. Isso porque esse método é baseado no período menstrual e apenas 20% das mulheres têm o ciclo menstrual regular. Pelo fato de ser um método falho para a maioria das mulheres, os defensores dos métodos artificiais citam apenas esse método, com sendo o único método natural, dizendo que o método natural não funciona e que falha. Raramente citam os demais métodos, (da ovulação e da temperatura basal), fazendo crer aos menos avisados que os métodos naturais não são aplicáveis às mulheres que não têm ciclo menstrual regular. Outros denominam a “Tabelinha” de “Método do Colar” por usar um colar de contas para orientar os dias férteis da mulher. Esse método é válido apenas para as mulheres que têm um ciclo menstrual regular.

Já o método da ovulação, também conhecido pelo nome de seus descobridores, o casal de médicos australianos, John e Evelyn Billings tem uma eficácia comprovada, pela Organização Mundial de Saúde, de 98%, superior à pílula anticoncepcional cuja eficácia se situa entre 96% e 97%.

A natureza é sábia. Assim como um grão de milho ou de feijão, só dá origem a um nova planta quando a terra está molhada, também a mulher só dá uma nova vida quando está presente o muco cervical (está molhada).

O método da ovulação se baseia nas transformações naturais do corpo da mulher. Consiste, basicamente, na observação, pela mulher, do muco cervical. O muco é produzido no colo uterino e constitui uma espécie de barreira natural. Quando ele se torna líquido e flexível desce pela vagina e é sentido pela mulher. Inicialmente é húmido e pegajoso depois se torna elástico (3-5cm), muito elástico (5-10cm), regride e some. O muco é semelhante a clara de ovo. O espermatozóide é então alimentado e se movimenta, graças ao muco. Quando a mulher está com sensação de secura no decorrer do ciclo, antes e depois do muco, não é fértil.

Há um outro método natural que é baseado na observação da temperatura corporal da mulher. É o chamado “método da temperatura basal”. O método da temperatura basal indica o período fértil quando a temperatura da mulher é alterada para maior. A temperatura basal é a temperatura mais baixa e estável do corpo, obtida após um período de total repouso. Geralmente pela manhã, antes de se levantar, o corpo humano tem a temperatura mais baixa durante o dia.

Diferentemente do homem, a mulher tem uma temperatura bifásica (uma fase alta e uma fase baixa). A ovulação (período fértil) se dá quando a temperatura se eleva.”

http://www.providafamilia.org.br/site/secoes_detalhes.php?sc=62&id=170

A maioria das mulheres que fazem uso dos métodos naturais utilizam o método Sintotérmico, no qual se deve observar em conjunto o muco cervical e a temperatura basal, combinando assim o método Billings com o da Temperatura Basal.

Vale a pena esclarecer que os métodos naturais são eficazes não só para quem deseja evitar a gravidez, como também para aqueles casais que tem dificuldades em conseguir uma gravidez! Através da observação dos métodos pode-se também determinar os dias mais férteis, portanto os dias que o casal tem maior possibilidade de gerar filhos. Na actualidade em que tantos casais sofrem de infertilidade e gastam muito dinheiro recorrendo a tratamentos artificiais, nos quais a mulher acaba por prejudicar a sua saúde, está é uma boa alternativa!

Para aprender o método Billings recomendo o site:

http://www.woomb.org/bom/lit/teach/index_pt.html

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro leitor:

Os comentários deste blog serão moderados. Reservo-me o direito de não publicar comentários que fogem ao tema da postagem em questão ou que sejam claramente contra a Igreja Católica. Também reservo-me o direito de não publicar ou de deletar todo e qualquer comentário que considere inconveniente e abusivo. O objetivo deste blog não é promover discussões sobre os temas em questão e sim ajudar na formação católica. Se é contra o que foi exposto, por favor, não perca o seu tempo e guarde a sua opinião para si.

Obrigada pela compreensão.
Muito obrigada pelo comentário.

Taiana Froes